Ciclo de Vida de um Produto para Vender nos Marketplaces

Ciclo de Vida de um Produto para Vender nos Marketplaces

Caue Oliveira
Escrito por Caue Oliveira em 20 de dezembro, 2022
Junte-se aos melhores

A comunidade de Sellers Shopee que mais cresce no Brasil

Ciclo de Vida de um Produto para Vender nos Marketplaces

Ciclo de Vida de um Produto para Vender nos Marketplaces
Ciclo de Vida de um Produto para Vender nos Marketplaces

No artigo de hoje vamos conversar sobre como funciona o ciclo de vida de um produto na Shopee. Sim, é extremamente importante você entender como isso funciona.

Antes de começarmos o ciclo de vida do produto (CVP) ele abrange toda a sua trajetória do artigo no mercado, desde sua introdução até o seu declínio. E acompanhar esse ciclo pode ser uma estratégia muito importante para intensificar as vendas e conseguir um retorno maior sobre o seu investimento.

Lembrando que esse é o último artigo da nossa sequência que iniciamos na segunda-feira. Espero que todos esses artigos desta semana tenham feito a diferença para você. 

Mas antes deste artigo maravilhoso começar. Irei disponibilizar um vídeo para aqueles que preferem absorver um conhecimento de forma diferente, segue o link abaixo do vídeo com tudo que você precisa saber sobre O ciclo de vida de um produto para vender dentro dos Marketplaces

Produtos temporal e atemporal 

Quando falamos de Ciclo de Produto, precisamos conversar sobre alguns assuntos antes para que você entenda e uma vez que isso faça sentido, fica muito mais fácil para você identificar como isso tudo funciona.

O primeiro ponto são os produtos temporal e os produtos atemporal. O que seria um produto temporal? É aquele produto que se vende em um determinado período do ano ou os produtos sazonais que são aqueles que se vendem em um período específico do ano. 

Por exemplo, no inverno, é normal que as pessoas comprem roupas de frio e no verão comprem de verão, um biquíni se vende muito no verão, já no inverno não se vende muito ou nada, agora uma jaqueta se vende muito no inverno comparado ao verão. Você precisa se atentar a isso.

Além disso tem aqueles produtos que se vendem todos os dias do ano, vai ter períodos que se vendem mais e alguns que se vende menos, mas na média ele se vende o ano todo. Um exemplo, é uma calça legging, esse produto se vende o ano todo.

Você precisa entender isso, é fácil você identificar se este produto é temporal ou atemporal, você pode ver isso através do Google Trends.

Como identificar se o seu produto é Temporal ou Atemporal

Abrindo o “Google” é só você digitar “Google Trends” e aqui eu vou dar um exemplo. Você pegando a calça legging, você vai poder observar que  existe um gráfico do mais baixo o 0 e o mais alto que é o 100. Isso nada mais é do que o volume de pesquisas das pessoas que pesquisam no Google e aqui conseguimos ter um norte.

Se você observar a calça legging se permanece o ano todo, até porque esse gráfico é gerado pelos últimos 12 meses. Ela ficou entre o 25 e o 50 o ano todo e teve um momento que ela bateu aos 100, que foram no período do inverno, mas ela se manteve o ano todo.

Ela não fica nem perto do 0 e nem todo momento próximo ao 100. Então isso é muito importante.

Produtos que não se vendem o ano todo

Agora se você pesquisar no “Google Trends” por jaqueta bomber. Você pode observar que ela não se vende o ano todo, ela passa a maior parte do tempo abaixo do 25 e ela teve uma pequena parte acima dos 25 quase chega a bater aos 100 que é parte do inverno.

Então fora do inverno você pode observar que quase nem existem vendas, somente ao chegar perto do inverno e dentro dele que ouvem bastante volume de pesquisas e vendas. 

Então você pode observar que este produto aqui não se vende o ano todo, ele se vende muito em um período e em outro período quase nada. Com isso você vai conseguir identificar quais são os produtos Temporal e quais são Atemporal.  

Produtos do momento 

Um ponto que gostaria de conversar com você, são aqueles produtos de momento. Então existem produtos que entram no mercado, ficam uma parte daquele tempo com uma febre daquele produto, mas do mesmo jeito que ele veio ele vai embora. 

Por exemplo, alguns anos atrás o Fidget Spinner era uma febre. Isso foi uma febre gigantesca e quem pegou no começo ganhou muito e muito dinheiro com isso. Ele durou um período e depois sumiu, ninguém quer saber mais disso.

Então quando você aproveitar o Hype você vai ganhar muito dinheiro em cima daquilo e você sabe que aquilo um dia vai acabar ou parar. E quando parar se você não colocar outros produtos você não vai vender mais nada.

Um outro exemplo é a Copa do Mundo, quem começou a vender camisas do Brasil, alguns produtos em relação a Copa do Mundo, ganhou muito dinheiro. Mas da mesma forma que ele entrou vai cair, se você não substituir aquilo, você vai ter uma queda brusca de vendas.

Ciclo de vida dos produtos

Então você precisa entender que um ciclo de produtos vai muito daquele momento. Um término de um ciclo do produto que entrou naquele momento e depois parou, e um término de um ciclo de produto de um período que se vende muito e depois ele para de se vender.

Afinal, você que vende produtos de verão tem que englobar produtos de inverno, como também produtos que se vendem o ano todo e com isso você consegue vender durante o ano todo. 

Tendo essa sensibilidade de entender isso tudo que eu expliquei para você. Fica muito mais fácil para você tomar as devidas ações, ter as devidas preocupações para resolver os problemas. 

Quem criou o ciclo de vida do produto?

Essa teoria do Ciclo de Vida do Produto foi criada em 1965 por Theodore Levitt, ele era um pesquisador e professor da Universidade de Harvard. Levitt se dedicou ao desenvolvimento do CVP depois de observar um problema que ele chamou de miopia de marketing. 

Isso trata-se de um comportamento de empresas em expansão que passam a focar exclusivamente em seus produtos e acabam se esquecendo do propósito por trás deles: que é trazer soluções para os problemas dos seus clientes.

Com isso, foi assim que Theodore sugeriu que os produtos fossem analisados dentro de um período de tempo. Dividido em quatro partes: introdução, crescimento, maturidade e declínio.  

Ciclo de Vida de um Produto para Vender nos Marketplaces
Ciclo de Vida de um Produto para Vender nos Marketplaces

Primeira fase: Introdução

Aqui o produto já passou pela etapa de desenvolvimento e o mínimo produto viável (MVP) já está validado: chegou a hora de ser lançado e introduzido no marketplace. Esta é uma fase que demanda alguns investimentos, já que o produto deve conquistar a aceitação e a confiança do seu público. Afinal, as ações de marketing, como as campanhas oficiais ou publicitárias, são fundamentais para que essas barreiras sejam superadas.

Segunda fase: Crescimento

Logo na segunda fase do CVP, se a fase de introdução foi bem sucedida. A tendência é que a aceitação do produto cresça dentro do mercado e as suas vendas ganhem escalabilidade.

Aqui o produto já está maduro e o objetivo é alcançar o maior número possível de clientes, mas é muito comum que ele ainda passe por melhorias. Então os investimentos em ações de marketing continuam nesta etapa.

Terceira fase: Maturidade

Nesta etapa o máximo de desempenho é alcançado. A esta altura do CVP, o produto provavelmente já possui uma proposta de valor consolidada e o desafio agora é manter uma boa performance nas vendas.

Quando pensamos no ciclo de vida de algum produto. É na fase de maturidade que pode ocorrer o lançamento de séries especiais do modelo com pequenas atualizações. Essas mudanças são feitas para prolongar a vida do produto até que seja lançado um novo modelo.

Quarta fase: Declínio

Nesta última etapa do CVP, o produto sofre uma boa queda no volume de vendas. Isso pode acontecer porque ele se tornou obsoleto ou porque os compradores mudaram suas preferências.

Irei disponibilizar o link do artigo da minha série desta semana. Então após o termino deste, leia também esse outro: Como Achar Produtos Vencedores na Shopee

E por hoje é isso empreendedor. Espero que você consiga entender sobre o assunto deste artigo. Finalizo por aqui e espero você no artigo de amanhã.

Comente

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!